Pesquisar este blog

terça-feira, 16 de novembro de 2010

A Milenar sabedoria Chinesa e o Marketing.

Uma outra contribuição do Professor Mauro Venício:


A Milenar sabedoria Chinesa e o Marketing.

Durante seus primeiros 50 anos, o MARKETING aprendeu, e se referenciou muito, na milenar sabedoria chinesa. Dentre outros benchmarks, temos, reiteradas vezes, nos lastreado nos seguintes:

¨ “Quando há confiança, nenhuma prova é necessária. Quando não há, nenhuma é possível.” – Se a empresa, por meio de todas as manifestações no correr dos anos, conseguiu ganhar a confiança de seus públicos relevantes e decisivos – clientes, funcionários e fornecedores -, diante de eventuais problemas ou infortúnios, bastam o gesto e a palavra, dispensam-se argumentos e provas.

¨”Fracassar não é cair, é recusar-se a se levantar.” – O erro faz parte do dia-a-dia de todos os marketeers e de todas as empresas. Quem decide sempre está sujeito ao erro. Mais cedo ou mais tarde, acabará acontecendo. O problema não reside no tropeço, e sim na incapacidade de assumi-lo, assimilá-lo, aprender com ele e dar a chamada volta por cima.

¨ “Quando a coceira é dentro da bota, coçar o lado de for a não alivia muito.” – A única maneira de solucionar um problema é atacar sua verdadeira causa. De nada adianta mudar a embalagem de um produto se seu conteúdo não tem qualidade.

¨ “Não desenhe uma cobra e acrescente pés.” – Os bons e moderno marketeers sabem a exata medida das coisas. Só acrescentam o que é essencial e decisivo para o sucesso. Quando os produtos vêm com excesso de maquiagem, o consumidor desconfia.

¨”Aquele que planta a árvore não desfrutará de sua sombra.” – Em toda a atividade empresarial, os agentes econômicos de cada setor específico têm o dever indeclinável da grandeza institucional. Colocar, sem prejuízo de uma concorrência forte e agressiva, acima de seus interesses individuais, o interesse do negócio no qual sua empresa se insere. Isso significa, dentre outras coisas, plantar árvores permanentemente, cuja sombra será desfrutada pelos que vierem depois.

¨ “Não contemple o céu do fundo de um poço.” – O maior desafio a que se impõe um marketeer é o exercício permanente de sempre conseguir ver uma mesma oportunidade, ou um mesmo problema, por um novo ângulo de visão. O céu é redondo e finito para os que não conseguem sair de dentro do poço em que naturalmente se transforma a rotina de seu ambiente.

¨”Atinge-se a sabedoria quando se aprende a segurar a língua.” – Muitos dos maiores erros cometidos no marketing originaram-se na incapacidade das pessoas de ouvirem a história toda, com paciência e tranqüilidade. Depois, de refletirem sobre tudo o que foi dito, e só então formar ou emitir uma opinião. A maioria dos marketeers, muito especialmente os novatos, até mesmo pela insegurança, sentem-se na obrigação de falar e palpitar o tempo todo, quando tudo o que deveriam fazer é, simplesmente ouvir.

¨”A preocupação nunca venceu o destino.” – O máximo que um executivo consegue por ficar preocupado é uma boa úlcera ou um tremendo estresse. O mesmo tempo alocado para alimentar uma preocupação é infinitamente mais bem utilizado para uma reflexão sobre o problema e uma ação na seqüência.

¨ ”É preciso cortar antes de limar, entalhar antes de polir.” – Não dá para se estabelecer uma política de produto, de promoção, de preço, de distribuição, de pós-venda etc., se você ainda não foi capaz de definir qual é o PHOCUS de seu negócio, e o decorrente POSITIONING.

¨ ” Um pássaro não pode voar enquanto sua penas não estiverem plenamente desenvolvidas.” – Muitas empresas, na pressa de sair antes ou até mesmo de sair por sair, acabam queimando etapas, como diria o MAGRI, “inqueimáveis”. E aí, como ensinam os publicitários, a pressa passa, e a merda fica…

¨ “A vida não promete segurança, assegura oportunidades.” – Todos os dias, milhares de cavalos-oportunidades passam selados na frente dos marketeers e de suas empresas. Para a maioria, em primeiro lugar, falta a sensibilidade de percebê-los. E, para muitos, a coragem de montá-los, temendo o tombo, na esperança de que um dia um desses cavalos-oportunidades pare, e até mesmo se ajoelhe para ser montado. Os cavalos-oportunidades, nos dias em que vivemos, muito pelo contrário, até mesmo pelo aumento da concorrência, passam cada vez mais depressa.

E para terminar, mais um pouco de milenar sabedoria chinesa para marketeers sensíveis: “Se não houver nuvens, não haverá chuva.”, “Quando a raiz é firme. Os ramos florescem.”, “O cavalo velho conhece o caminho.”, “Qualquer um pode navegar, quando o mar está calmo.”, “Quando a árvore cai, os macacos se dispersam.”, “Não mate a mosca que pouse na cabeça do tigre.”, “Um grande general não precisa tocar o próprio clarim.” e “Seja lento na promessa e rápido no desempenho”.

2 comentários:

Neilinha disse...

muito bom isso professor abraço adorei o blog ...

Dênio Mágno disse...

Obrigado por seu comentário. Estou conseguindo abrir espaço para atualizar o blog. Envie sua contribuição.
Um abraço,
Dênio